ÉVORA: António Costa lança novo Hospital Central do Alentejo com "cheque à vista" para evitar adiamentos

Avaliação: / 0
FracoBom 

O primeiro-ministro afirmou que a construção do novo Hospital Central do Alentejo, em Évora, vai mesmo avançar e que o Governo só apresentou o projecto com "o cheque à vista" para não existirem mais adiamentos.

"Desta vez, só apresentámos com o cheque à vista para, precisamente, não haver mais problemas", respondeu António Costa, depois de questionado pelos jornalistas sobre os sucessivos adiamentos do projecto nos últimos anos.

O chefe do Governo falava no final da sessão de apresentação do projecto de financiamento do novo Hospital Central do Alentejo, em Évora, que decorreu no edifício da actual unidade hospital alentejana.

Na sua intervenção, António Costa disse que, apesar de o Governo estar agora a lançar a nova unidade hospitalar, ao longo dos últimos três anos, "só nestas instalações, já foram investidos 9,6 milhões de euros". "Isto não resolveu os problemas, porque, como vemos, continuamos a necessitar do novo hospital", assinalou, considerando que este facto "demonstra bem como o esforço que é feito nem sempre é percebido" e que "nem sempre aquilo que é percebido corresponde efectivamente à realidade".

"Aquilo que todos sabemos é que não devemos voltar ao ano de 2012 e voltar a andar para trás e parar o que está a andar. Por isso, temos que conduzir esta legislatura, as próximas e cada ano da nossa vida de forma a conseguirmos a compatibilizar todo este esforço nas diferentes componentes", acrescentou.

O primeiro-ministro explicou que o projecto de financiamento do novo hospital só foi apresentado agora porque houve a necessidade de "aguardar por 2018", ano em que "era possível fazer a renegociação da reprogramação dos fundos".

O programa "Portugal 2020 não previa o financiamento para a construção deste hospital", indicou António Costa, referindo que a reprogramação, concluída em Dezembro, permitiu "pegar nos fundos que tinham outros objectivos e alocá-los a este objectivo".