Portuguese English French German Italian Spanish
Faixa publicitária

Portugueses consideram que 2022 será um ano melhor

Avaliação: / 1
FracoBom 

 
De acordo com o estudo Observador Cetelem Natal 2021, os portugueses tendem a considerar que o novo ano será um ano “melhor”, com um resultado médio de 3,5 numa escala de 1 (“muito pior”) a 5 (“muito melhor”). Na distribuição por cada resposta, 45% dos portugueses inquiridos perspectivam que o novo ano será um ano “melhor”, sendo que, destes, 8% acreditam que será “muito melhor”; já 51% considera que será igual e apenas 3% que será pior ou muito pior.

Segundo os dados, os mais optimistas relativamente ao novo ano são os mais jovens, assim como os cidadãos com melhores rendimentos (68%). Os inquiridos dos 54 aos 64 anos são os que olham para o futuro de forma menos positiva, com apenas 29% a esperarem um ano melhor. Nas Áreas Metropolitanas observa-se uma grande diferença, com mais inquiridos na Área Metropolitana do Porto optimistas face ao novo ano do que na Área Metropolitana de Lisboa (57% e 20%, respectivamente).

78% dos inquiridos já têm alguns planos para aproveitar o novo ano: 45% querem passar mais tempo com a família, tendência mais acentuada entre o género feminino (47%) e os inquiridos com idades compreendidas entre os 25 e os 34 anos (51%); 27% mencionam que querem retomar actividades que deixaram de fazer com a pandemia; 22% querem fazer mais viagens e 18% ir a mais concertos ou festivais, sobretudo, os mais jovens (35% e 38% respectivamente).

A Passagem de Ano

No que respeita à Passagem de Ano, apesar de aumentar a intenção de celebrar fora, a verdade é que ainda são muitos os que vão optar por ficar em casa (62%), nomeadamente, os inquiridos a partir dos 55 anos (83%). Os jovens, entre os 18 e os 34 anos são os que optam mais por passar a festividade em casa de amigos ou outros familiares (33%).

Quando questionados sobre com quem vão passar a data, 79% dos inquiridos revelam que vão festejar apenas com o agregado familiar – menos 9 p.p. face a 2020. 18% afirmam que vão passar com familiares, além do agregado familiar, e 18% com amigos – uma subida de 11 p.p. em comparação com o ano anterior – nomeadamente, os inquiridos mais jovens dos 18 aos 24 anos (50%).

Relativamente aos gastos, na Passagem de Ano os portugueses tencionam gastar em média 107 euros, mais 22 euros que em 2020. Fazendo uma análise mais detalhada, observa-se que 25% tencionam gastar entre 51 e 100 euros; 16% procuram gastar entre 101 e 150 euros; e 11% dizem que vão gastar até 50 euros. As faixas etárias que tencionam gastar mais na Passagem de Ano são os inquiridos dos 35 e os 44 anos (122€) e os inquiridos dos 25 aos 34 anos (120 euros). Já os que tencionam gastar menos são os entre os 65 e os 74 anos (83 euros) e os mais jovens, dos 18 aos 24 anos (84 euros).
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

ELVAS.com.pt O Portal da Cidade
´