Portuguese English French German Italian Spanish
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

ELVAS: CRP da Boa-Fé soprou 52 velas

O Centro de Recreio Popular da Boa-Fé (CRP) completou no passado dia 8 de Dezembro (quarta-feira), o seu 52.º aniversário.

Para assinalar a data, a direcção do CRP da Boa-Fé preparou um programa festivo que incluiu a realização de um jantar, seguido de noite de fados.

Veja aqui a nossa fotoreportagem.

Portalegre sem luzes de Natal

O Natal em Portalegre vai ser menos iluminado, mas em compensação, as famílias mais carenciadas vão contar com mais apoio por parte da autarquia. O executivo camarário decidiu suspender a colocação de iluminações de Natal nas ruas da cidade para encaminhar as verbas disponíveis para a área social.

"Nós abdicámos das luzes de Natal, porque neste momento estamos a concentrar-nos na área da acção social. Face aos constrangimentos e aos pedidos que temos tido, achámos que devíamos canalizar esse dinheiro para essa área", declarou a vice-presidente da autarquia, Anabela Teixeira, em declarações à agência Lusa.

De acordo com a autarca, "há um aumento" de pedidos ao município por parte de pessoas que estão em dificuldades, o que torna esta medida compreensível". Adelaide Teixeira explicou que a Câmara de Portalegre detinha uma verba de 15 mil euros para contratar, junto de uma empresa da especialidade, a  iluminação de Natal, mas "à última hora" a empresa exigiu receber a verba  por completo, de uma só vez. "Nós não podemos dar à cabeça dinheiro, isso é ilegal. Só no final dos serviços", sublinhou. Perante a situação, Adelaide Teixeira voltou a reforçar a ideia de que  o apoio aos mais necessitados constitui uma "prioridade".

A decisão apanhou de surpresa a Associação Comercial de Portalegre, que contava com as iluminações de Natal para dar uma ajuda aos lojistas. "Quando soube, fiquei surpreendido. Compreendo a situação da câmara quando confrontada com esse pagamento a cem por cento à cabeça, mas esta situação é desagradável porque soubemos disto tudo à última da hora", afirmou o presidente da Associação, António Lopes.

ELVAS: 10 anos de actividade da CPCJ

A Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Elvas (CPCJ) assinala 10 anos de actividade, com um programa que se desenrola no dia de hoje, 10 de Dezembro, sexta-feira, no Auditório São Mateus. Esta comemoração assinala ainda os 20 anos da Convenção sobre os Direitos da Criança.

As actividades são dirigidas a professores das áreas das Ciências Sociais e Humanas, educadores e professores de todos os ciclos, pais e encarregados de educação e comunidade em geral.

Entre os objectivos, conta-se divulgar a existência das comissões de protecção de crianças e jovens, reflectir sobre a intervenção junto de crianças, jovens e famílias em risco e reflectir sobre a articulação de intervenções entre diversos serviços da comunidade.

O programa é o seguinte:

10 horas, sessão de abertura, com o dr. Armando Leandro, Juiz Conselheiro, Presidente da Comissão Nacional de Protecção de Crianças e Jovens em Risco (CNPCJR), dra. Fátima Galhardas, Procuradora do Ministério Público, dra. Vitória Branco, Vereadora do Município e moderação da dra. Margarida Paiva, advogada.

10.45 horas – A criança/jovem e o absentismo/abandono escolar, com a dra. Laura Santos, membro da equipa técnica da CNPCJR: “O papel da escola no Sistema de Protecção à Infância - prevenção primária, secundária e terciária”

11.15 horas - Inspector Cláudio Borrego Dominguez Inspector de Educação da Comunidade Autónoma da Extremadura - “Lo que es el acompañamiento y seguimiento en la comunidad autonoma de Extremadura”

11.45 horas - Prof. Maria José Martins, docente no IPP/ESE de Portalegre, Podem os maus tratos entre pares contribuir para o insucesso, absentismo e abandono escolar? Como prevenir e intervir?

Moderadora: Prof. Maria de Fátima Anjos, professora da Escola Secundária D. Sancho II, de Elvas

14 horas - A criança/jovem e o risco/perigo,  com o dr. Jorge Souto, coordenador da região sul da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens em Risco, “CPCJ - Símbolo de maturidade na protecção à infância”

14.30 horas - Dra. Rute Agulhas, psicóloga do Instituto Nacional de Medicina Legal, delegação do Sul - “Divórcio e Parentalidade, no melhor interesse das crianças”

15 horas - Dra. Joana Amaral Dias, psicóloga clínica e professora universitária “Factores de protecção e resiliência”. Moderadora: Dra. Maria João Varela, psicóloga clínica da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano.

Faixa publicitária

ELVAS.com.pt O Portal da Cidade
´