Portuguese English French German Italian Spanish
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

Hotel Vila Galé Elvas Spa & Conference deverá reabrir a 1 de Julho

 
O grupo Vila Galé vai reabrir no próximo dia 9 de Junho, onze hotéis em Portugal. As unidades Vila Galé Albacora (Tavira), Vila Galé Ampalius (Vilamoura), Vila Galé Atlântico (Praia da Galé, Albufeira), Vila Galé Collection Praia (Praia da Galé, Albufeira), Vila Galé Lagos, Vila Galé Clube de Campo (Beja), Vila Galé Cascais, Vila Galé Ericeira, Vila Galé Collection Douro (Lamego) reabrem depois do encerramento devido ao surto de Covid-19, enquanto o Vila Galé Serra da Estrela (Serra da Estrela) e o Vila Galé Collection Alter Real (Alter do Chão), marcam agora a sua estreia no grupo.

Estas onze unidades juntam-se agora ao Vila Galé Porto (Porto), Vila Galé Coimbra (Coimbra), Vila Galé Ópera (Lisboa), Vila Galé Évora (Évora) e Vila Galé Santa Cruz (Madeira), que nunca chegaram a encerrar.

Todas as unidades terão o selo "Clean & Safe", atribuído pelo Turismo de Portugal, e seguirão um plano muito rigoroso de higiene e segurança de acordo com as recomendações da Direcção Geral de Saúde e da Organização Mundial de Saúde.

De acordo com um comunicado enviado à comunicação social, a abertura dos restantes hotéis Vila Galé em Portugal está prevista para 1 de Julho, com excepção do Vila Galé Douro Vineyards, em processo de ampliação, que deverá voltar a funcionar a 1 de Agosto.

GNR reforça o patrulhamento para a prevenção de incêndios rurais

 
A Guarda Nacional Republicana (GNR), face ao agravamento do risco de ocorrência incêndios rurais previstos para os próximos dias, irá reforçar o patrulhamento e vigilância terrestre em todo o Território Nacional, em coordenação com as demais entidades, no intuito de prevenir a ocorrência de ignições.

A grande maioria dos incêndios registados no último ano teve origem na realização de queimadas e queimas de sobrantes de exploração, pelo que se torna necessário sensibilizar os cidadãos sobre os devidos cuidados a ter neste tipo de acções.

A GNR alerta que é proibido fazer queimadas extensivas, sem autorização e sem acompanhamento de um técnico credenciado em fogo controlado, operacional de queima ou equipas de sapadores ou bombeiros, situação que é considerada "uso intencional de fogo" e está sujeita a coimas. Também para se proceder à queima de matos cortados e amontoadas e qualquer tipo de sobrantes de exploração florestal e agrícola é exigida uma comunicação prévia à câmara municipal ou à junta de freguesia.

O uso do fogo exige atenção às condições meteorológicas, pelo que a GNR aconselha a que não queime com tempo quente e seco ou com vento; escolha dias nublados e húmidos; leve sempre consigo o telemóvel para dar o alerta em caso de incêndio e faça a queima acompanhado.

Por força das circunstâncias meteorológicas, a GNR irá adoptar medidas e acções especiais de prevenção de incêndios rurais, sensibilizando a população para os cuidados a adoptar na realização de queimadas e queimas de sobrantes de explorações agrícolas e florestais e de outras acções de gestão de combustível.

A Guarda disponibiliza ainda um serviço de atendimento telefónico SOS ambiente e território – 808 200 520, disponível 24 horas por dia, durante todo o ano, através do qual poderão ser expostas situações e colocadas dúvidas.

Reguengos abre no dia 10 de Junho a época balnear na praia fluvial

 
A abertura da época balnear na praia fluvial de Monsaraz vai acontecer no dia 10 de Junho. Devido à pandemia de Covid-19, o Município de Reguengos de Monsaraz decidiu não abrir no verão as piscinas municipais da cidade e optou pela implementação de melhores condições de segurança e de conforto para os banhistas na praia fluvial.
 
A autarquia vai colocar uma camada de areia mais fina em toda a praia e está a analisar a criação de novas zonas de sombreamento e para guarda-sóis. A praia de Monsaraz terá as bandeiras verdes, amarelas e vermelhas que vão indicar a ocupação da praia, haverá uma zona de isolamento e vão ser cumpridas todas as regras de segurança definidas pelo Ministério do Ambiente e pela Direcção-Geral da Saúde. A câmara municipal não vai instalar este ano a piscina flutuante e não será permitido o estacionamento de viaturas fora do parque delimitado.
 
A praia fluvial de Monsaraz foi inaugurada em 2017 e todos os anos recebeu a bandeira azul. Em 2019, foi atribuído à praia o primeiro prémio da Praia + Acessível, no âmbito do programa "Praia Acessível – Praia para Todos". O galardão é conferido desde 2005 pelo Instituto Nacional para a Reabilitação, pela Agência Portuguesa do Ambiente e pelo Turismo de Portugal às zonas balneares que se destacam pelas condições de acessibilidade, segurança, autonomia, conforto e independência que proporcionam às pessoas com mobilidade condicionada.
 
Assim, a praia de Monsaraz tem a bandeira azul, a bandeira de Praia Acessível e a classificação de Praia Saudável por ter as devidas normas de segurança e de qualidade do ambiente. A praia tem 150 metros de extensão, uma torre de vigilância e posto para os nadadores salvadores, posto médico com desfibrilhador automático externo, duches públicos, cadeiras anfíbias, rampas de acesso à água para utilizadores com dificuldades de mobilidade e estacionamento para 500 lugares, incluindo para veículos de pessoas com mobilidade reduzida.
 
A zona da praia dispõe também de um espaço relvado adjacente ao estacionamento que faz a ligação ao areal. Neste relvado há sombreamentos e o areal tem toldos, para além das árvores existentes no local.
 
Os veraneantes podem ainda usufruir das infraestruturas do Centro Náutico de Monsaraz, nomeadamente um bar/restaurante, parque infantil, zona de merendas, ancoradouro e rampa para acesso dos barcos à água. Na praia há também espaços para venda de artigos de praia, bebidas, comida rápida e gelados e os operadores disponibilizam passeios de barco e desportos náuticos.
Faixa publicitária

ELVAS.com.pt O Portal da Cidade
´