Portuguese English French German Italian Spanish
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

ELVAS: Funcionário de hotel ferido devido a uma fuga de gás

 
Cerca de 20 pessoas foram retiradas na passada quinta-feira, dia 17 de Outubro, de uma unidade hoteleira, em Elvas, onde ocorreu uma fuga de gás num reservatório, tendo um trabalhador ficado ferido sem gravidade, disse fonte dos bombeiros.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre indicou que a fuga de gás no Hotel São João de Deus ficou resolvida depois de os bombeiros terem efectuado a ventilação do edifício.

O adjunto de comando dos Bombeiros Voluntários de Elvas, Nuno Santana, referiu que o ferido ligeiro, de 48 anos, trabalhador da empresa que estava a fazer a manutenção da infra-estrutura de gás do hotel, foi transportado para o Hospital de Santa Luzia, em Elvas.

O responsável esclareceu que o homem sofreu ferimentos na mão direita, depois de uma válvula do reservatório se ter partido e o ter atingido. Anteriormente, fonte do CDOS de Portalegre tinha indicado que o trabalhador teria caído quando pretendia fechar uma torneira.

Quando os bombeiros chegaram junto ao hotel "havia na rua um cheiro intenso a gás", relatou Nuno Santana, referindo terem verificado que havia uma equipa a fazer a manutenção do reservatório do gás, tendo decidido evacuar a unidade hoteleira, onde estavam cerca de 20 pessoas, entre hóspedes e funcionários.

Segundo o adjunto de comando, os bombeiros e a PSP criaram depois um perímetro de segurança, cortando as ruas junto ao hotel.

"A fuga de gás foi resolvida pelos trabalhadores que estavam a fazer a manutenção do reservatório, após terem fechado a válvula de segurança, e a ocorrência ficou concluída, cerca de 30 minutos depois, após os bombeiros terem feito a ventilação do edifício", relatou.
 
O alerta para a ocorrência, segundo o CDOS, foi dado às 11.04 horas, tendo sido mobilizados 10 operacionais, apoiados por quatro veículos dos Bombeiros Voluntários de Elvas, além da Polícia de Segurança Pública.

REGUENGOS: Município organiza visita ao "Palácio Assombrado"

 
O Halloween em Reguengos de Monsaraz vai ter como tema uma visita ao "Palácio Assombrado". A iniciativa que assinala a noite das bruxas vai decorrer na quinta-feira, dia 31 de Outubro, a partir das 21.00 horas, no Palácio Rojão, local onde funciona a Biblioteca Municipal de Reguengos de Monsaraz.

A autarquia propõe uma visita histórica em família até ao ano de 1422. Nesse ano, D. Nuno Álvares Pereira decidiu entrar para a vida monástica e doou Monsaraz ao seu neto D. Fernando, Conde de Arraiolos, ficando juridicamente incorporada no património da Casa de Bragança.

Os participantes poderão apresentar-se vestidos de acordo com o Halloween e vão ter um percurso assustador no edifício, decorado para a noite das bruxas. As inscrições para esta iniciativa para maiores de seis anos de idade são gratuitas e devem ser efectuadas até ao dia 28 de Outubro na biblioteca municipal.

O Palácio Rojão foi construído na primeira metade do século XIX para residência urbana da família Papança. Uma obra considerada arrojada para a época, pois, para além da inspiração que foi buscar ao estilo romântico, que na altura ditava a linha de construção dos grandes edifícios, denota também, ao nível da fachada, elementos de concepção mourisca.

ELVAS: Obra do novo colector na Avenida de Portugal já se iniciou

A Câmara Municipal de Elvas assinou o auto de consignação da obra do novo colector da Avenida do Dia de Portugal, tendo os trabalhos iniciado na terça-feira, dia 15 de Outubro, num investimento de cerca de 70 mil euros. A intervenção pretende resolver um problema que se sentia nesta zona, sobretudo devido aos maus cheiros que por vezes ali se verificavam, uma vez que o mesmo já não se encontra em condições de escoar as águas.
 
O colector passa por baixo da avenida e encontra-se em deficientes condições, sendo que a responsabilidade da substituição, por ser um emissário em alta, é da Águas do Vale do Tejo. Porém, a Câmara Municipal assumiu a responsabilidade, pelo facto de ser uma questão de saúde pública. Posteriormente, a autarquia irá pedir o ressentimento do montante à empresa.
Faixa publicitária

ELVAS.com.pt O Portal da Cidade
´