Portuguese English French German Italian Spanish
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

FUTEBOL: João Roque da AFP é o arbitro de "O Elvas" - Campomaiorense

João Roque, da Associação de Futebol de Portalegre (AFP), assistido por Vítor Silva e Paulo Quintino, vai dirigir o jogo "O Elvas" - Campomaiorense, onde o título distrital sénior vai ser decidido num confronto directo entre os dois candidatos, os velhos rivais da raia alentejana.

João Roque apita "azuis-e-ouro" e "galgos" pela terceira vez em 15 dias: a 1 de Maio esteve no "O Elvas", 3 – Fronteirense, 0; no dia 8 esteve no Campomaiorense, 2 – Fronteirense, 0; e amanhã, domingo dia 15 às 17 horas no Campo Patalino do Estádio Municipal, dirige o decisivo "O Elvas" - Campomaiorense.

Este árbitro é da segunda categoria nacional e, esta temporada, já teve duas nomeações de responsabilidade por parte da Comissão de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol: em Fevereiro, no Estádio do Dragão, foi quarto árbitro de Paulo Baptista (Portalegre) na primeira mão da meia-final da Taça de Portugal (FC do Porto, 0 – Benfica, 2) e em Abril, no Estádio Cidade de Coimbra foi quarto árbitro do internacional Bruno Paixão (Setúbal) na segunda mão da meia-final da Taça de Portugal (Académica, 0 – Guimarães, 0).

Para os outros três encontros da última jornada da Divisão de Honra da AFP, estão nomeados os árbitros seguintes: André Cunha (uma das hipóteses fortes para o jogo do título) está no Gavionenses – Castelo de Vide, Paulo Paiva no Fronteirense – Alegrete e Carlos Espadinha no Gafetense – Arronches.

“Wine Talks & Arts” na Adega Mayor

Após o sucesso da Wine Talks & Music realizada em Fevereiro, iniciativa que reuniu especialistas de relevo como o Maestro Vitorino de Almeida, Sérgio Godinho, José Duarte, Álvaro Costa e Fernando Melo num debate sobre a dimensão artística da Música e do Vinho em diferentes perspectivas, a Adega Mayor prepara-se agora para lançar mais uma experiência, desta vez inspirada na relação do Vinho com o mundo das Artes.

Neste âmbito, a Galeria da Boavista recebe de 19 a 26 de Maio, em Lisboa, uma exposição colectiva de 11 artistas portugueses, que são já uma referência no nosso país e no panorama internacional, e que aceitaram o desafio para criarem peças únicas que exploram a relação do vinho com o Mundo das artes. tomando como caminhos criativos a linguagem, a simbologia e a cultura do vinho.

AKA Corleone, Arm Collective, Filipe Rebelo, I’m from LX, João Retorta, Kruella D’Enfer, Lara Portela, Maria Imaginário, Miguel Januário, Pixelejo e Tâmara Alves são os artistas que dão corpo a esta relação entre o Vinho e a Arte. A mostra será inaugurada no próximo dia 19 de Maio, pelas 19 horas, podendo os trabalhos dos artistas serem apreciad

os até 26 de Maio, entre as 10 e as 13 horas e entre as 15 e as 19 horas.Ao longo da semana serão, ainda, dinamizados workshops de arte (stencil, stickers e personalização de garrafas), provas de vinhos e workshops específicos para escolas.

A Adega Mayor estreou, este ano, um novo conceito de conversas informais, Wine Talks, onde se pretende explorar a relação do vinho com diferentes universos como a música, as artes, a literatura ou a arquitectura, fazendo de cada sessão um momento privilegiado de prova e partilha de conhecimento.

Demitida por não ser do PS

A directora da Escola de Hotelaria de Portalegre foi despedida por não ser militante do PS. Há "suficientes indícios de que os verdadeiros motivos da cessação da comissão de serviço foram de natureza política", concluiu o tribunal.

"Fui afastada por não ter cartão do PS". A certeza de Teresa Samarra, que em 2010 foi demitida do cargo de directora da Escola de Hotelaria e Turismo de Portalegre, é confirmada pela sentença do Tribunal do Trabalho de Portalegre.

O juiz Francisco Matos afirma que "subsistem suficientes indícios de que os verdadeiros motivos da cessação da comissão de serviço foram de natureza política". Mas a sentença vai mais longe e dá como provado que a escolha de Conceição Grilo, nomeada pelo Turismo de Portugal para substituir Teresa Samarra, foi "assente na circunstância de ser filiada e militante do Partido Socialista".

O tribunal considera provado que a substituição de Teresa Samarra por uma militante do PS "já era referida nos círculos políticos e na região de Portalegre, antes de ocorrer". E até antes de ser aberto o concurso público através do qual Conceição Grilo foi nomeada directora da Escola de Hotelaria e Turismo.

"Esta sentença é muito importante, porque não é ambígua", comenta Teresa Samarra que se diz "trucidada pela máquina socialista".

Faixa publicitária

ELVAS.com.pt O Portal da Cidade
´