Portuguese English French German Italian Spanish
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

Bispo de Portalegre-Castelo Branco pede o regresso dos confessionários

O bispo de Portalegre-Castelo Branco pediu o regresso dos confessionários às igrejas da diocese, apelando ainda aos párocos para que "dêem o melhor do seu tempo ao atendimento das pessoas" no sacramento da reconciliação.

"São sinais. A conversão também passará por aí", aponta.

Na mensagem de Quaresma, D. Antonino Dias alerta que os confessionários, "que muitas igrejas, em nome da estética, esconderam ou deitaram fora, deixaram eles mesmos de ser um sinal catequético, pedagógico e interpelativo".

"Gostaria que, mesmo assim, alguns a darem nas vistas porque inestéticos, regressassem aos seus lugares como, aliás, a Igreja nos manda, para serem utilizados", acrescenta.

O sacramento da penitência, também conhecido por reconciliação ou, mais popularmente, por confissão, evoluiu, na sua forma concreta, ao longo dos séculos e implica a declaração, por parte do fiel católico, dos actos considerados como pecado, a absolvição do sacerdote ou do bispo que escuta a confissão e o cumprimento da penitência imposta pelo confessor.

Além desta questão, a mensagem de D. Antonino Dias fala do destino escolhido para a chamada «renúncia quaresmal», resultante da generosidade dos católicos da diocese.

"Para além da presença da Caritas Diocesana junto de famílias do Concelho da Sertã que foram atingidas pelo vendaval passado, este ano destinaremos também a nossa partilha diocesana (Renúncia Quaresmal) para criar condições habitacionais para dois jovens que, por acidentes, ficaram totalmente dependentes", adianta o bispo.

"Se a sua situação física não é boa, é grande a sua força de viver", acrescenta.

D. António Dias diz que a ajuda a prestar vai "desde a oferta do possível estudo e projecto, aos materiais e mão-de-obra".

A «renúncia quaresmal» é uma modalidade de partilha deste período do calendário litúrgico da Igreja Católica que apela à oferta de um montante monetário destinando a finalidades eclesiais ou socio-caritativas, por parte dos cristãos, obtido pela abstenção de gastos não essenciais da vida quotidiana.

CARNAVAL: Corso desta terça-feira já não sai para a rua

A decisão do corso desta terça-feira não sair para a rua, foi tomada pelo Município no início desta tarde, por motivos climáticos.

Ontem, tinha sido anunciado por Rondão Almeida que "se estivar a chover por volta das 14.00 horas, o corso irá realizar-se no Coliseu", contudo acabou por não acontecer.

Segundo Vitória Branco, vereadora do Município Elvense, o cancelamento deste desfile "foi uma decisão unânime, uma vez que já se realizaram três desfiles" (escolar, corso de domingo e gala no coliseu). "Está igualmente a ser estudada a possibilidade de efectuar um desfile no Verão, com o objectivo de voltar a mostrar ao público o trabalho feito pelos grupos", salientou.

CARNAVAL: O corso vai realizar-se mesmo se estivar a chover

Apesar do Instituto de Meteorologia apontar um dia de chuva para todo o território nacional, com particular incidência para o sul do país, o último corso desta 15.ª edição do Carnaval Internacional de Elvas, vai realizar-se hoje, a partir das 15.00 horas.

"Se estivar a chover por volta das 14.00 horas, o corso irá realizar-se no Coliseu", afirmou Rondão Almeida, presidente do Município de Elvas, no desfile coreográfico de grupos de carnaval, realizado ontem à noite, no coliseu da cidade.

Os grupos que fizeram parte desta 15.ª edição do Carnaval Internacional de Elvas, desfilaram na arena do coliseu de forma a mostrar a todos os presentes, o trabalho realizado ao longo destes meses. No final de cada actuação era visivel a satisfação de todos.

Veja a fotoreportagem do desfile coreográfico em www.luispicarra.com.

Faixa publicitária

ELVAS.com.pt O Portal da Cidade
´