Portuguese English French German Italian Spanish
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

Comerciantes de três regiões criam Euro-Região Algarve/Alentejo/Andaluzia

As principais associações de comerciantes do Algarve, do Alentejo e da Andaluzia manifestaram na passada semana a intenção de criar uma associação setorial no âmbito territorial da Euro-Região Alentejo-Algarve-Andaluzia, através da assinatura de um protocolo de intenção neste sentido.

Na cerimónia, realizada dia 10 em Sevilha, Espanha, estiveram presentes os responsáveis máximos da Associação do Comércio e Serviços da Região do Algarve (ACRAL), da Associação Comercial, de Serviços de Turismo do Distrito de Beja (ACSTDB) e da Confederación Empresarial de Comercio de Andaluzia (CECA).

De acordo com a ACRAL, uma euro-região constitui "um mecanismo orientado para a cooperação transfronteiriça entre duas ou mais regiões europeias em determinadas matérias ou áreas de atuação”.

Segundo a associação de comerciantes algarvios, existem mais de 80 iniciativas deste género noutros âmbitos, as quais contribuem para "a sustentabilidade das políticas europeias de coesão".

Neste caso, pretende-se estabelecer as bases de colaboração para o desenvolvimento da euro-região tendo em conta o âmbito de competências específicas de cada uma das associações envolvidas.

"Melhorar as sinergias, maximizar a obtenção de recursos de diversa índole, proporcionar um ambiente de compreensão mútua e promover a competitividade neste novo espaço mediante a criação de uma rede de cooperação para o desenvolvimento conjunto de projetos que fomentem uma colaboração mais próxima entre as empresas e a sociedade em geral em ambos os lados da fronteira", são os objetivos.

O protocolo definiu a criação de uma comissão de trabalho composta por dois membros de cada uma das associações signatárias que terá como principal objetivo avançar para o desenvolvimento do presente acordo de intenções.

O presidente da ACRAL, João Rosado, afirmou que "esta colaboração transfronteiriça faz todo o sentido em termos de dinamização conjunta das regiões envolvidas".

O acordo levará, por exemplo, à consolidação de um projeto que a ACRAL desenvolveu em parceria com a CECA, para a criação de uma central de compras transfronteiriça, de forma a que os comerciantes consigam "ter uma maior rentabilidade em termos de compra dos produtos".

A ACRAL tem cerca de 4000 associados, a ACSTDB cerca de 1500 associados e a CECA cerca de 50000. "As sinergias criadas entre as três partes permitirá aumentar a competitividade dos comerciantes destas regiões", rematou o dirigente associativo.

ELVAS: Executivo reúne a 23 de Março

A Câmara Municipal de Elvas reúne o seu Executivo, no dia 23 de Março, quarta-feira, às 16 horas, no salão nobre.

A reunião é aberta à presença de público e tem a ordem de trabalhos seguinte:

1 – Período Antes da Ordem do Dia;
Ordem de Trabalhos;
Aprovação da acta da reunião de 9 de Março de 2011.

2 – Expediente Geral
2.1 – Departamento de Administração Geral e Recursos Humanos
2.1.1 – Divisão de Administração e Recursos Humanos:
Análises de Água;
Relatório, Lei nº 24/98, de 26 de Maio.
2.1.2 – Divisão de Administração Urbanística:
- Plano de Pormenor de Salvaguarda da Área da Candidatura a Património Mundial;
- Processo de degradação de prédio;
- Processos de obras;
- Processos despachados de acordo com a delegação de competências;
- Processos de obras;
- Direito de preferência de prédios.
2 – Departamento Financeiro e Desenvolvimento
2.2.1 – Divisão Financeira:
- Resumo diário da Tesouraria de 22 de Março de 2011;
- Alteração Orçamental;
- Processos de prestação de serviços;
- Alienação de Lote do Loteamento Municipal de Vila Fernando;
- Alienação da moradia no Bairro Padre Manuel Antunes, em Barbacena;
- Preço de Venda do Catálogo da Exposição da Culturgest no MACE;
- Despesa total a pagar à Culturgest, no âmbito do protocolo estabelecido com o MACE.
2.2.2 – Divisão de Desenvolvimento:
- Requerimento da empresa "Gaspar, Sociedade de Ferragens, Lda".
2.3- Departamento de Obras e Serviços Urbanos:
- Empreitada de Remodelação do Edifício dos Paços do Concelho, obras por conta da caução;
- Empreitada de ampliação do Centro de Negócios Transfronteiriço, caducidade da adjudicação;
- Empreitada de substituição de iluminação pública do Concelho de Elvas, 4ª fase, recepção definitiva;
- Empreitada de requalificação urbana e funcional de São Brás e São Lourenço, requalificação da envolvente ao infantário e da sede da Junta de Freguesia e execução do Centro de Convívio, recepção definitiva.

3 – Assuntos propostos pelo Presidente, Vice-Presidente e Vereadores:
3.1 – Universidade Politécnica Sénior de Elvas;
3.2 – Realização da Exposição Canina;
3.3 – Protocolo entre o Município de Elvas e a Fundação Serralves;
3.4 – Programa das comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios;
3.5 – Actividades dos Serviços Educativos da Biblioteca Municipal de Elvas (Abril de 2011);
3.6 – Empréstimo de duas obras do MACE, para exposição a realizar na Cordoaria Nacional;
3.7 – Comemorações do Dia Mundial do Livro.
3.8- Apoios:
a) Cicloclube BTT de Elvas;
b) Rugby Clube de Elvas;
c) Associação dos Bombeiros Voluntários de Elvas;
d) ARPI de Elvas;
e) Associação Desportiva, Recreativa e Cultural da  Juventude de São Vicente e Ventosa;
f) Associação Juvenil ARKUS;
g) Clube de Futebol "Os Elvenses".

Lua super-cheia este sábado

 

O mundo vai poder observar a maior lua cheia das últimas duas décadas no próximo sábado, dia 19 de Março. Como é véspera de equinócio, quem paga é a Páscoa, que se vê este ano empurrada para mais tarde no calendário.

A lua vai parecer invulgarmente maior, porque vai ficar tão próxima da Terra como não acontecia há 18 anos, explicou à Lusa Rui Jorge Agostinho, diretor do Observatório Astronómico de Lisboa (OAL).

O fenómeno de aproximação da lua à Terra é designado perigeu (oposto ao apogeu, quando está mais afastada), explica-se por a órbita deste satélite não ser circular, mas elíptica, e não é invulgar, acontecendo todos os anos.

O que acontece de extraordinário este ano é explicado pelo astrónomo: "A forma da elipse, a excentricidade da elipse, varia periodicamente, às vezes é mais alongada, outras mais curta. Alguns dos perigeus que ocorrem sucessivamente são mais próximos do que outros".

"A coincidência é haver um perigeu desses muito próximos e que também coincide com a lua cheia, e isso dá uma lua maior do que o habitual", acrescentou.

4000 quilómetros mais próxima

Nelma Silva, do núcleo de divulgação do Centro de Astrofísica da Universidade do Porto , especificou que este perigeu vai fazer com que a lua esteja a cerca de 356 mil quilómetros da Terra, enquanto que em média está à volta dos 360 mil quilómetros de distância.

Isto equivale a dizer que a lua se aproximará da Terra cerca de quatro mil quilómetros, sendo 12% maior, à vista humana, especificou.

Mas os fenómenos astronómicos do próximo fim-de-semana não se ficam por aqui: no domingo há o equinócio da primavera, dia que marca a mudança da estação e em que o dia e a noite têm exatamente a mesma duração.

Mas esta coincidência temporal não tem qualquer consequência a não ser atrasar o domingo de Páscoa.

Como explicou Nelma Silva, a Páscoa é um feriado católico, mas a data é calculada em função da astronomia: celebra-se no primeiro domingo a seguir à primeira lua cheia após o equinócio.

Uma vez que este ano há uma lua cheia imediatamente antes do equinócio, há que esperar pela próxima lua cheia e pelo domingo que se segue.

O mito das catástrofes naturais

Quanto à influência que a aproximação da lua pode ter sobre a Terra, designadamente desencadear catástrofes naturais, como se tem especulado ao longo dos anos, os cientistas afastam completamente essa hipótese.

Segundo David Luz, investigador do Centro de Astronomia e Astrofísica, do OAL, a lua exerce influência sobre as marés.

"Haverá uma amplitude das marés ligeiramente maior. Por exemplo, no porto de Lisboa o Instituto Hidrográfico prevê para a altura da praia-mar 4,27 metros e baixa-mar de 0,20 metros, enquanto na lua cheia precedente as alturas foram de 4,21 e 0,12 metros", afirmou.

Apenas isso e nada de sismos, já que o "comportamento da Terra depende do movimento das placas tectónicas, que por sua vez depende do movimento do magma no interior da Terra. São fenómenos muito lentos e independentes do movimento da lua em torno da Terra".

Existe, contudo, uma correlação documentada entre as atividades humanas (explosões em pedreiras, perfuração petrolífera, grandes obras) e a sismicidade, assegurou.

"Se admitirmos que as marés podem ter um efeito de desencadear um sismo no caso de existirem fortes tensões acumuladas, então também temos de admitir que as atividades humanas podem ter o mesmo efeito".

Faixa publicitária

ELVAS.com.pt O Portal da Cidade
´