Portuguese English French German Italian Spanish
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

ÉVORA: PJ investiga morte na Barragem do Monte Novo

A Polícia Judiciária está a investigar as causas da morte de um homem que foi encontrado no passado sábado, dia 21 de Maio na Barragem do Monte Novo, em Évora.

A vítima estava sem qualquer identificação e aparenta ser de origem asiática, com idade entre os 30 e 40 anos. As autoridades não excluem a hipótese de crime violento.

"Neste momento todos os cenários são possíveis, incluindo o de homicídio", referiu fonte das autoridades locais, acrescentando que devido ao facto de não existir ninguém dado como desaparecido na região com as características do cadáver foi necessário recorrer à investigação da Polícia Judiciária.

O corpo foi localizado ao início da tarde de sábado em avançado estado de decomposição. "O rosto parece ser de um chinês. Deve estar morto há cinco ou seis dias", referiu a fonte.

O cadáver foi removido da água pelos bombeiros de Évora e transportado para o Instituto de Medicina legal daquela cidade.

CAMPO MAIOR: "Lan Party" e torneio de "Counter Strike" é dia 28 de Maio

 

O Centro Comunitário de Campo Maior vai acolher no próximo sábado, dia 28 de Maio, entre as 10.00 e as 18.00 horas, uma "Lan Party", estando na mesma incluído um torneio de Counter Strike1.6.
 
Trata-se de um evento técnico e de entretenimento social, e tem como principal objectivo promover a sociabilidade, a diversão e a competição saudável entre os participantes.

Para mais informações poderá consultar o site desta "Lan Party", em http://cmlanparty.pt.vu/.

Presidente dos "Combustíveis do Alto Alentejo" admite encerrar empresa

O presidente dos "Combustíveis do Alto Alentejo" admitiu hoje encerrar a empresa devido à drástica redução de vendas, provocada pela concorrência das gasolineiras espanholas que praticam preços "substancialmente inferiores".

De acordo com Carpinteiro Albino, a empresa "Combustíveis do Alto Alentejo" é proprietária de seis postos de abastecimento, a maioria em zonas fronteiriças do distrito de Portalegre, e vem a acumular prejuízos desde há três anos.

O mesmo responsável adiantou que a "fuga" dos automobilistas para abastecer em gasolineiras do outro lado da fronteira, obrigou já a empresa a reduzir os postos de trabalho em 30 por cento.

Faixa publicitária

ELVAS.com.pt O Portal da Cidade
´