Portuguese English French German Italian Spanish
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

PRAÇA DA REPÚBLICA: Sem fogo de artifício na noite da Passagem de Ano

Esta que já vem sendo uma tradição na noite de 31 de Dezembro, onde centenas de populares se deslocam pelas 24 horas até à Praça da República, em Elvas, para assistirem ao fogo de artifício que assinala a passagem para um novo ano, este ano não se irá realizar.

Segundo o portal "ELVAS.com.pt" conseguiu apurar, a não realização do fogo de artifício nesta noite de fim de ano, deve-se à redução de despesa anunciada por parte da Câmara Municipal, em meados do mês de Novembro.

SALDOS: Já começaram e vão até 28 de Fevereiro de 2011

Os saldos de inverno começam hoje, dia 28 de Dezembro e prolongam-se até 28 de Fevereiro de 2011, depois de um Natal em que as vendas ficaram aquém das registadas em 2009, segundo as associações de comerciantes contactadas pela agência Lusa.

Os saldos deverão ser um prolongamento das promoções que já foram acontecendo ao longo da época natalícia, que em alguns casos chegaram aos 70 por cento para minorar as quebras das vendas em época de crise.

O escoamento de stocks com o objectivo de conseguir receitas para investir na nova colecção é o principal objectivo dos saldos que, desde 2007, acontecem entre 28 de Dezembro e 28 de Fevereiro para os saldos de inverno e 15 de Julho e 15 de Setembro nos saldos de verão.

Durante o resto do ano, as lojas apenas podem fazer promoções ou liquidações.

Entre as obrigações dos comerciantes em época de saldos, está a exibição do preço antes e depois do desconto ou a percentagem da redução e a aceitação de todos os meios de pagamento habitualmente disponíveis na sua loja.

Já a troca de artigos vendidos em saldos não é obrigatória, excepto quando o produto tem um defeito.

TGV: 7,5 milhões de euros para a estação Elvas-Badajoz

O Agrupamento Europeu de Interesse Económico, Alta Velocidade Espanha-Portugal (AEIE-AVEP) lançou o concurso público para a realização dos projectos destinados à estação internacional de Elvas-Badajoz, por um preço base de 7,5 milhões de euros.

O AEIE-AVEP é formado pela ADIF, gestora de infraestrutura ferroviária em Espanha, e RAVE/REFER, responsáveis pelo projecto português de alta velocidade ferroviária.

A futura estação internacional que será localizada na zona do rio Caia, "constitui o elo de ligação dos troços de linha entre Madrid/Badajoz (do lado espanhol) e Lisboa/Poceirão/Elvas-Caia (do lado português)", explicou a RAVE, num comunicado citado pela Lusa.

O concurso tem um preço base de 7,5 milhões de euros, que será suportado em partes iguais pela RAVE e pelo ADIF. O prazo para a execução dos projectos será de 15 meses.

A RAVE recorda que este concurso "dá seguimento às resoluções aprovadas na cimeira ibérica realizada em Zamora, em Janeiro de 2009", onde ficou acordada a construção de uma estação de passageiros no lado espanhol e uma estação de mercadorias no lado português.

A linha de alta velocidade ferroviária Lisboa - Madrid terá 651 quilómetros de extensão e ficará preparada para tráfego de passageiros e de mercadorias.

Do lado português, o construção e concessão do troço Poceirão-Caia foi atribuída ao consórcio Elos, co-liderado pela Brisa e pela Soares da Costa, enquanto se aguarda o lançamento do concurso para o troço Lisboa-Poceirão, que o Governo anulou em Setembro.

Em Espanha, "a maioria dos troços compreendidos entre Badajoz e Talayuela encontram-se já em obra ou em concurso para a sua realização, estando os restantes troços em projecto", refere a RAVE. E "entre Talayuela e Pantoja, onde intercepta a linha de alta velocidade Madrid - Sevilha já em serviço, todos os troços encontram-se em fase de projecto".

Faixa publicitária

AUTENTICAÇÃO


ELVAS.com.pt O Portal da Cidade
´