Portuguese English French German Italian Spanish
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

ELVAS: Câmara Municipal prevê investir 2 milhões de euros na reabilitação do Aqueduto da Amoreira

A Câmara Municipal de Elvas prevê investir cerca de dois milhões de euros na reabilitação parcial do Aqueduto da Amoreira, classificado como Património da Humanidade, pela UNESCO, revelou o presidente do município.

"Nesta primeira fase, temos uma projecção de investimento de dois milhões de euros para uma pequena parte do aqueduto, uma vez que não existem fundos comunitários disponíveis, de uma só vez, para a recuperação total, pois estamos a falar de uma extensão, só à superfície, de cerca de oito quilómetros", explicou Nuno Mocinha.

O Aqueduto da Amoreira, em Elvas, também classificado como monumento nacional, foi mandado construir por D. João III, em 1537, e comporta um conjunto de diversas galerias.

A intervenção no aqueduto, um dos monumentos classificados, juntamente com as fortificações abaluartadas de Elvas, como Património Mundial, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), em 2012, vai centrar-se numa zona onde transitam "mais pessoas e veículos".

"Não há nada em risco. Trata-se apenas de uma conservação normal do monumento", sublinhou.

Considerando que este investimento estava "fora" da programação do município, Nuno Mocinha defendeu que o Estado deveria ter uma outra intervenção neste processo.

"O Estado, através da Direcção Regional de Cultura do Alentejo, vai dar apoio técnico para a recuperação do aqueduto. É evidente que o Estado não se demite de todas as suas responsabilidades, dado que permite que esta área do património seja alvo de candidaturas a fundos comunitários, mas na verdade não era à câmara que cabia esta responsabilidade", disse.

De acordo com o município, as obras de reabilitação parcial do Aqueduto da Amoreira devem começar em meados de 2020.

O aqueduto, que se estende por uma extensão de cerca de oito quilómetros, comporta um conjunto de diversas galerias, que numa primeira zona são subterrâneas e ao nível do terreno são formadas por quatro arcadas sobrepostas, apoiadas em pilares quadrangulares e fortalecidas por contrafortes semicirculares, perfazendo uma altura de 31 metros.

ESTREMOZ: Museu dedicado à arte africana vai avançar

Um museu dedicado à arte africana da Colecção Berardo vai ser instalado em Estremoz, na sequência de um protocolo de cooperação assinado entre o município e a Associação de Colecções.

O presidente da autarquia, Francisco Ramos, indicou que o Museu Berardo Arte Africana, que também poderá abranger outras temáticas, vai ser instalado no "Edifício das Antigas Fábricas da Companhia de Moagem e Electricidade de Estremoz e Veiros", situado na Rua Serpa Pinto e propriedade da Associação de Colecções.

O edifício do novo espaço museológico de Estremoz, onde também funcionou o Museu da Alfaia Agrícola e que se encontra devoluto há vários anos, está, actualmente, segundo o autarca, em processo de classificação como monumento de interesse municipal.

O executivo municipal de Estremoz já aprovou, por unanimidade, a celebração do protocolo de cooperação com a Associação de Colecções, representada pelo presidente do conselho de administração, José Berardo.

Segundo Francisco Ramos, o protocolo assinado é "similar" ao já existente para a instalação do Museu Berardo Estremoz.

O presidente da autarquia adiantou que o museu de arte africana será instalado após obras de recuperação do edifício, cujo projecto vai ser candidatado a fundos comunitários, estando previsto ficar concluído em 2020.

PORTALEGRE: GNR detém homem por cultivo de plantas de cannabis

A Guarda Nacional Republicana (GNR), através do Destacamento de Trânsito de Portalegre, deteve no passado domingo, dia 28 de Abril, um homem de 35 anos, por cultivo e tráfico de estupefacientes, em Portalegre.
 
No decorrer do patrulhamento rodoviário, os militares aperceberam-se de uma viatura que circulava com plantas no seu interior. De imediato, efectuaram a abordagem e respectiva fiscalização ao veículo, tendo detectado cinco plantas cannabis sativa, entretanto apreendidas, bem como diverso material para o cultivo e desenvolvimento das referidas plantas.

O suspeito foi constituído arguido e sujeito a termo de identidade e residência.
Faixa publicitária

ELVAS.com.pt O Portal da Cidade
´