Portuguese English French German Italian Spanish
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária

CAMPO MAIOR: GNR identifica indivíduo por maus tratos a animais

O Comando Territorial de Portalegre da Guarda Nacional Republicana (GNR), através do Núcleo de Protecção Ambiental e da Natureza de Elvas, identificou no passado dia 15 de Dezembro, um indivíduo por maus tratos a animais de companhia, em Campo Maior.

Após uma denuncia, através da linha SOS Ambiente e Território da GNR, de que estaria um animal de raça canina, desnutrido, sem água para beber e graves condições de bem-estar e de alojamento, os militares deslocaram-se ao local e confirmaram a veracidade dos factos.

Apurou-se, ainda, que o proprietário do animal se encontra ausente do país, o qual já está identificado, sendo elaborado um auto de noticia pelo crime de maus tratos a animais de companhia.

O animal entregue aos cuidados do Canil Municipal de Campo Maior para que o mesmo recebesse tratamento veterinário.

Mensagem de Natal do Arcebispo de Évora, D. José Alves

O Natal é a época do ano que gera maior envolvência em todas as idades e camadas sociais. É certo que nem todos se referem ao Natal pelos mesmos motivos. Mas nem por isso deixa de ser verdade que esta quadra do ano exerce sobre todos uma forte atracção. Todos se lhe referem como algo extraordinário, carregado de uma espécie de magia, capaz de transformar os corações. E foi mesmo para transformar os corações dos seres humanos que o Verbo de Deus encarnou no seio de Maria e nasceu pobre e humilde em Belém. O Filho de Deus veio habitar no meio da humanidade para que os corações esfriados pela rotina se aquecessem no fogo do amor; os corações endurecidos pelo ódio se amolecessem na ternura do perdão; os corações agitados pela sede do poder se pacificassem na humildade do serviço; os corações fechados pelo egoísmo se abrissem à generosidade da partilha; os corações dominados pela tristeza do erro e do pecado se deixassem iluminar pela luz da verdade e do bem.

Com efeito, Jesus é a luz do mundo e veio à terra para vencer as trevas e comunicar a verdadeira luz aos corações que a querem receber, capacitando-os para espalharem à sua volta os reflexos da luz que os habita, através de palavras sábias, de gestos fraternos e acções de misericórdia. Nesse modo de proceder se reconhece a genuína celebração do Natal.

Há muitas celebrações natalícias que se afastam dessa perspectiva da fé. Acentuam as manifestações festivas, valorizam o convívio familiar, concentram-se no lazer e no descanso. Todas são legítimas. Mas esvaziam o Natal do seu sentido original e autêntico. O Natal cristão celebra o nascimento de Jesus, o Salvador, prometido na aurora dos tempos, anunciado pelos profetas, nascido da Virgem Maria, na “plenitude dos tempos”, na pequena cidade de Belém. E continua a nascer, ao longo dos tempos, não em grutas mas nos corações daqueles que lhe abrem a porta.

Nesta sociedade tão marcada por situações de carência económica, de abusos de confiança, de atropelos à justiça social, de desrespeito pela dignidade humana, a celebração do Natal perderá o seu sentido original se ignorarmos as carências que existem à nossa volta e permanecermos fechados no nosso pequeno mundo.

O Verbo de Deus saiu do seio do Pai e veio ao encontro da humanidade. O Natal convida-nos a sair da nossa zona de conforto para irmos ao encontro de quem precisa da nossa presença e da nossa ajuda. Comecemos por abrir os olhos e os ouvidos. Reparemos nas carências de vária ordem que existem à nossa volta. Ouçamos os clamores que se levantam perto de nós. Deus ouviu o clamor do povo e veio ao seu encontro. Ouçamos também nós as vozes dos que clamam por justiça, dos que pedem ajuda, dos que mendigam o pão de cada dia. São as vozes dos nossos irmãos, com os quais Jesus Cristo se identifica. Ouvir as suas vozes é ouvir a voz de Cristo!

Santo e Feliz Natal para todos!
+ José, Arcebispo de Évora

ELVAS: GNR apreende mais de 90 quilos de tabaco

A Unidade de Acção Fiscal da Guarda Nacional Republicana (GNR), através do Destacamento de Acção Fiscal de Évora, com o apoio do Posto de Trânsito de Estremoz, apreendeu esta quarta-feira, dia 20 de Dezembro, mais de 90 quilos de tabaco, na zona de Elvas.

No decorrer de uma acção de policiamento na A6, os militares apreenderam 92,5 quilos de tabaco de corte fino abandonado na via, suficientes para produzir mais de 185 mil cigarros. A quantidade de tabaco encontrado corresponde a uma fuga de pagamento do Imposto sobre o Tabaco/Imposto Especial sobre o Consumo (IEC) e Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), no valor de 19 mil euros.

Vários operadores nacionais, aproveitando-se da carga fiscal e aduaneira incidente sobre o tabaco, oferecem estes produtos a revendedores e consumidores finais a preços consideravelmente mais baixos, furtando-se intencionalmente ao pagamento dos tributos devidos em território nacional, violando assim as regras da concorrência, retirando maior lucro na transacção destes produtos, desrespeitando os parâmetros de controlo, produção e embalamento, podendo colocar em causa a saúde pública.
Faixa publicitária

AUTENTICAÇÃO


ELVAS.com.pt O Portal da Cidade
´